terça-feira, 30 de setembro de 2014

Como fazer um bom uso da chupeta

Sabemos que o primeiro contato do bebê com o mundo que o cerca é a boca. É assim que eles começam a provar e descobrir o ambiente. Para a criança a sucção é importante, porque ajuda a satisfazer as necessidades nutricionais e psicológicas.
 A chupeta tem um papel relevante, pois auxilia na satisfação da necessidade de sucção do bebê. Infelizmente, na maioria das vezes, o uso desse artifício pode se transformar em um vício extremamente prejudicial à mastigação, respiração, fala e posição dos dentes da criança. A língua passa a ocupar um local que não é o correto, a criança fica com um grande espaço entre os dentes da frente, tornado a fala dificultada. 
Os pais, na verdade, é que acabam transformando o uso da chupeta em um vício, pois ela acaba sendo utilizada indiscriminadamente podendo causar prejuízos.
Na maioria das vezes, o choro do bebê quer provocar fome, calor, frio, desconforto, falta de companhia e de aconchego. No entanto, nenhum desses problemas é resolvido com a chupeta. Aliar a ansiedade do bebê ao uso do bico, faz com que ele associe uma coisa à outra, desenvolvendo tardiamente o desenvolvimento de outros sentidos.
O uso da chupeta ortodôntica é bem interessante, pois seu formato prejudica menos a arcada dos pequenos, além de conseguir estimular melhor os movimentos musculares da face. O ideal é que seja sem argolas, para evitar que fiquem penduradas com livre oferta, de silicone, para melhor higienização, e do tamanho correto para cada idade.
Vale lembrar que é muito melhor que a criança use chupeta a chupar o dedo! Pois a chupeta é mais fácil de trocar e remover, uma vez que não pertence à criança.
Mas como conseguir que eles larguem esse vício? O ideal é que esse hábito seja encerrado aos 2 anos, mas se não ocorrer o prazo máximo é aos 4 anos de idade. Até esse limite, a mordida aberta (decorrente do uso da chupeta) tende a se corrigir sozinha. Depois disso, é necessário auxílio de aparelhos. 
O importante nesse processo, é mostrar para a criança o ganho que ela terá, e não enfatizar na perda do bico.
Utilizar as datas importantes (Natal e Páscoa) funciona bem para estimular que ela doe o que tanto gosta em troca de outro presente muito mais legal. O hábito deve ser eliminado aos poucos, e os pais devem dar todo o apoio, estar em sintonia, e propiciar atenção e histórias diferentes antes de dormir.
Não é fácil remover o hábito, por isso é tão importante fazer o uso desde o início de forma racional. Assim sua remoção vai ser mais fácil e no momento certo.
Beijos e Até a próxima!

Mariana Ilha é formada em Odontologia pela PUCRS, fez especialização em Odontopediatria na UFRJ e é mestranda na ULBRA. Atualmente tem consultório em Passo Fundo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário